terça-feira, 16 de maio de 2017

The Obssessed - "Sacred" (2017)

Relapse Records

Mundo Metal [ Lançamento ]



O Doom Metal é sem dúvida alguma, um dos gêneros menos populares entre os ouvintes do Metal, o mesmo possui um público bem inferior em relação aos demais estilos, porém podemos mencionar centenas de bandas do gênero que são marcadas por sua excelência musical, e aqui me refiro a nomes nacionais e internacionais. 

Apesar do gênero ser caracterizado por permanecer no underground, é inegável a importância que o mesmo teve para o surgimento de vários outros estilos, tanto é que à partir dele, do final dos anos 60 para o começo da década de 70, surgiu nada menos que o Heavy Metal, que anos depois se tornou um dos estilos mais populares e admirados por milhões de pessoas no mundo.

Muitas bandas iniciaram a sua carreira quando o Doom Metal ainda estava começando lá nos anos 70, nessa época surgiram ótimos grupos que chegaram até mesmo a fazer bastante sucesso, lançando excelentes registros e muitos deles conseguindo construir uma discografia sólida, permanecendo na ativa até os dias de hoje. Outros de menos sorte, já encerraram as suas atividades.


O que ocorre é que mesmo estando na ativa há tanto tempo, algumas bandas pioneiras do gênero tem demorado bastante para lançar os seus registros, e quando eu falo isso eu estou me referindo aos álbuns de estúdio, que quando apresentados você percebe que nem o tempo e nem a idade dos integrantes interferiram no resultado dos seus trabalhos.

Tudo isso mencionado acima descreve perfeitamente o The Obssessed, banda formada em 1980, oriunda dos Estados Unidos e que volta a ativa novamente depois de vários anos parada. Entre esses 37 anos de carreira o grupo estadunidense lançou diversos registros, porém dos 18 lançamentos (entre eles: demos, EP's, lives, vídeos e álbuns), poucos são os full-lenghts em sua discografia (apenas 4), tanto é que este "Sacred" é o primeiro full desde 1994.

O grupo executa um Doom Metal tradicional, porém em sua sonoridade há algumas referências ao Stoner metal, e até mesmo algumas pitadas de Heavy Metal tradicional, a mescla desses três gêneros fez com que o registro soasse bem interessante, e ao mesmo tempo um pouco diferente do convencional.


O instrumental executado possui algumas mudanças de andamentos, oras soa mais rápido e em outros momentos está mais cadenciado, as linhas de guitarras são impressionantes, as mesmas esbanjam riffs ríspidos e bem agressivos, os solos são ótimos, possuem um feeling sensacional e a cozinha faz um belo trabalho, ela apresenta uma boa técnica, mas em momento algum perde a sua agressividade. E para finalizar temos o vocal, Scott "Wino" Weinrich possui um timbre grave e que tem como característica uma certa rouquidão.

O álbum contém doze faixas, sendo que duas delas são instrumentais, a sua duração total é de pouco mais de 43 minutos, os temas abordados nas letras das músicas são sobre lutas pessoais e desespero, além de todo o trabalho ter ficado ótimo, há um grande destaque nesse álbum, um cover fantástico do Thin Lizzy.

Aos apreciadores de Doom Metal tradicional, principalmente aos que curtem bandas como Black Sabbath (início de carreira), Saint vitus, Reverend Bizarre, Cathedral, Witchfinder General e tantos outros grupos do gênero, ouçam esse álbum! Provavelmente vocês irão gostar bastante. Recomendo!


Nota: 9,0


Integrantes:

Scott "Wino" Weinrich (vocal e guitarra)
Reid Raley (baixo)
Brian Constantino (vocal e bateria)

Faixas:

01. Sodden Jackal
02. Punk Crusher
03. Sacred
04. Haywire
05. Perseverance of Futility
06. It's Only Money (Thin Lizzy cover)
07. Cold Blood (instrumental)
08. Stranger Things
09. Razor Wire
10. My Daughter My Sons? 
11. Be the Night
12. Interlude (Instrumental)


Redigido por Marconi Silva

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...