sexta-feira, 5 de maio de 2017

Suicidal Tendencies - “World Gone Mad Tour”

Mundo Metal [ Live Review ]



Os fãs de Hardcore Punk e Crossover Thrash – em especial, da banda pioneira Suicidal Tendencies – certamente piraram ao saber que Mike Muir e Cia retornariam ao Brasil no final do mês de abril para três apresentações em território tupiniquim. Não faz sequer um ano desde a última passagem dos veteranos estadunidenses por São Paulo e o grupo retornou para promover o seu mais recente trabalho, “World Gone Mad”, o décimo segundo álbum de estúdio da banda. 

Tal como em sua última passagem pelo Brasil, a produtora que trouxe o grupo a nosso país foi novamente a Honorsounds, que por sinal está de parabéns mais uma vez pela iniciativa. O show em São Paulo ocorreu no último sábado (29), na Tropical Butantã, local que está sendo palco de muitos shows de renome dentro do cenário da música pesada, tais como Madball e um dos shows da turnê comemorativa “Return to Roots”, de Max e Iggor Cavalera. A abertura da casa ocorreu por volta das 18h30 e já era possível ver diversos fãs trajando o característico visual Cyco, com bandanas, bonés, camisas de flanela, meiões e tudo mais. 

A banda de abertura foi o Dead Fish, grupo de Hardcore brasileiro, oriundo de Vitória, Espírito Santo. Quem possui o hábito de acompanhar as publicações das redes sociais já tinha certeza de que a escolha da banda de abertura iria dividir bastante as opiniões dos presentes. O grupo executou um repertório longo e durante a apresentação, era possível ouvir claramente uma parcela do público manifestar o seu descontentamento. Ainda que alguns presentes realmente estivessem apreciando o show da banda, foi notório o alívio de boa parte do público assim que se encerrou a performance dos músicos. 

Aproximadamente meia hora depois, tudo já estava praticamente pronto para a atração principal subir ao palco. O público já estava ensandecido, ovacionando a icônica sigla "SxTx" a exaustão e a plenos pulmões. A vontade de todos foi atendida pouco depois, quando a marcante introdução do hino “You Can’t Bring Me Down”, do clássico álbum “Lights... Camera... Revolution” (1990) ecoou pelos P.A.’s. De repente, Dean Pleasants (guitarra), Jeff Pogan (guitarra), Ra Díaz (baixo), Dave Lombardo (bateria) e claro, Mike “Cyco Miko” Muir (vocal) sobem ao palco. Mike, hiperativo como sempre, olha para a plateia e manda o seu clássico bordão “São Paulo... What the fuck is going on around here?”. A partir desse momento, tudo veio abaixo, como sempre ocorre nos shows da banda. Moshpits insanos, crowd surfings incessantes e todo tipo de loucura rolava na pista. 

O show prossegue com a matadora “I Shot Reagan”, do clássico debut autointitulado da banda. Destaco aqui o desempenho sobrenatural do “alienígena” cubano Dave Lombardo, sem sombra de dúvidas um dos bateristas mais influentes e criativos da história da música pesada. Desde que o músico aceitou o convite para integrar a banda, todos já estavam extremamente ansiosos para ver o estrago que o baterista iria fazer ao lado do grupo. Tanto no último álbum do grupo, como no último show feito pela banda em São Paulo, no ano passado, Lombardo já mostrou a que veio e dessa vez não foi nem um pouco diferente. A precisão e a maneira como ele executa as composições da banda, ainda mais sons da fase mais crua do grupo, são impressionantes.

Para dar sequência ao show, veio “Clap Like Ozzy”, faixa de abertura de “World Gone Mad”. O público realmente curtiu a execução do som, pois todos não apenas agitaram como se fosse uma composição da fase clássica da banda, como também conheciam bem a letra da composição. Após uma trinca pra ninguém botar defeito, os músicos fazem uma breve pausa e Mike faz um breve discurso a respeito da próxima música que tocaram, abordando resumidamente sobre a falta de liberdade que temos no mundo de hoje. E dá-lhe “Freedumb”, música que sempre é um arregaço belíssimo de se ver ao vivo. Outro clássico veio a seguir, a espetacular “Trip at the Brain”, que fez com que todos enlouquecessem em todos os sentidos da palavra. 

Mais uma música do novo álbum foi tocada, “Get Your Fight On!” e mais uma vez foi recebida de maneira muito positiva. Sempre que um grande clássico de uma banda é executado, a euforia toma conta da plateia, que agita e devasta tudo como se não existisse o amanhã e foi exatamente isso que ocorreu a seguir, quando a banda mandou a obrigatória “War Inside My Head”, hino do clássico “Join the Army” (1987). Outro clássico das antigas veio a seguir, a arrasa-quarteirão “Subliminal”, que foi dona de um circle pit generoso e intenso. A levada Funk e repleta de groove de “Send Me Your Money” contagiou tudo e todos logo após. Destaque para o timbre maravilhosamente pulsante de baixo de Ra Díaz. Excepcional!

De repente, a banda faz outra pausa e Mike convida todas as fãs que estavam mais próximas a grade a subirem ao palco para literalmente quebrarem tudo ao lado da banda em “Possessed to Skate” e “I Saw Your Mommy”. Uma belíssima atitude da banda e destaque total para todas as mulheres que agitaram incessantemente. Estão todas de parabéns! Logo após, foi a vez de “Cyco Vision” proporcionar outro circle pit intenso, violento e ao mesmo tempo muito animado. Não há tempo pra descansar num show como esse! O final da apresentação do grupo estava chegando, infelizmente, e tivemos ainda outros clássicos essenciais, “How Will I Laugh Tomorrow” e “Pledge Your Allegiance”. O final da apresentação ficou a cargo de “Living for Life”, outra composição de “World Gone Mad”, que encerrou o show com truculência e muito poder de fogo.

A energia que exala das apresentações ao vivo da banda é algo realmente inexplicável. Há uma troca simultânea entre a banda e o público e essa troca proporciona um resultado caótico no melhor sentido da palavra. Ao término da apresentação, todos estavam completamente exaustos, porém totalmente felizes e satisfeitos com a aula que acabaram de assistir. Quem ficou na casa ainda teve a oportunidade de tirar fotos com os integrantes da banda, que foram muito atenciosos com todos. Não há muito que falar. O Suicidal Tendencies é uma daquelas bandas que enche os fãs de orgulho em todos os sentidos, seja pela qualidade indiscutível de suas composições, seja pela sua performance ao vivo sempre dinâmica e matadora ou seja pela simpatia e simplicidade de seus membros. Que não demorem a voltar para o Brasil!

SxTx!

Integrantes:

Mike Muir (vocal)
Dean Pleasants (guitarra)
Jeff Pogan (guitarra)
Ra Díaz (baixo)
Dave Lombardo (bateria)

Setlist:

01. You Can’t Bring Me Down
02. I Shot Reagan
03. Clap Like Ozzy
04. Freedumb
05. Trip at the Brain
06. Get Your Fight On!
07. War Inside My Head
08. Subliminal
09. Send Me Your Money
10. Possessed to Skate
11. I Saw Your Mommy
12. Cyco Vision
13. How Will I Laugh Tomorrow
14. Pledge Your Allegiance
15. Living for Life


Redigido por David Torres