quinta-feira, 18 de maio de 2017

Skinlepsy​ - "Dissolved" (2017)

Shinigami Records

Mundo Metal [ Lançamento ]



​Você que acompanhou o boom do Metal na década de 90, certamente deve ter ouvido falar do saudoso Siegrid Ingrid, banda paulistana que lançou dois grandes álbuns nessa época. O som dos caras era uma espécie de Thrash Metal com diversos elementos de Grind e recheado com muito Groove, característica esta quase que obrigatória nos grupos que surgiram no período. Em 1995 foi lançado "Pissed Off" e em 1999 "The Corpse Falls", os caras tiveram certa notoriedade, rodaram o underground e assim como diversos nomes de nosso Metal, encerraram as atividades. Neste momento você deve estar se perguntando o por que de todo esse balaio de informações sobre uma banda dos anos 90, principalmente no começo de uma resenha de um grupo relativamente novo, pois o Skinlepsy surgiu em 2003, mas o motivo dessa introdução é a presença do baterista Evandro Jr. e do vocalista e guitarrista André "Gubber", ambos os músicos fizeram parte do extinto Siegrid Ingrid e hoje, formam o Skinlepsy.

Os tempos são outros, a proposta é outra, porém a fúria desses caras continua a mesma e aqui, mais voltados ao Thrash Metal e também adicionando diversos elementos de Death Metal, o trio que ainda tem o estreante Leonardo Melgaço (guitarra), despeja sobre nossas carcaças 10 composições brutas e repletas de letras insanas. 

"Dissolved" sucede o ótimo “Condemning The Empty Souls” (2013) e mesmo após 4 anos de hiato, os discos são bem equivalentes em qualidade, a principal diferença entre os trabalhos é a evolução musical dos envolvidos. Tanto Evandro quanto André estão muito melhores, mais soltos e por isso, o novo registro é muito técnico e exibe performances bem acima do que foi apresentado no disco anterior, mas não se engane e não espere passagens massantes e firulas desnecessárias, por que o ponto forte do Skinlepsy é a brutalidade desenfreada.


O trabalho desenvolvido pelo baterista Evandro Jr. é absurdo, o cara além de demonstrar uma precisão sem limites, tem uma pegada monstruosa, desferi marretadas desconcertantes a todo momento e explora cada parte de seu kit como poucos. Quem ouviu o último álbum do Anthares ("O Caos da Razão") sabe bem a que estou me referindo. André "Gubber" está gritando e urrando mais do que nunca, além de formar uma belíssima parceria com o guitarrista Leonardo Melgaço. Riffs cortantes, palhetadas alucinantes e solos bem encaixados não faltam para essa dupla. A baixa sentida fica por conta da ausência do baixista Luis Berenguer, outro remanescente do Siegrid Ingrid e que gravou o debut de 2013, mas que não está presente em "Dissolved", todas as linhas de baixo do disco novo foram gravadas por André. 

"Dissolved" é daqueles trabalhos onde o seu pescoço não tem trégua em momento algum, dos primeiros instantes de "Perfect Plan" até o encerramento com a versão de "Murder", originalmente gravada pelo Siegrid Ingrid, o que ouvimos é pura raiva, descontentamento e revolta com a atual condição do mundo. Guerras, terrorismo, religião e insanidade humana são alguns dos temas abordados, e tudo isso é muito bem retratado através da sonoridade caótica da banda. Alguns destaques precisam ser feitos, pois faixas como "Ask To Diablo", "The Hate Remains The Same" (a melhor do álbum, ultra veloz e agressiva, capaz de empolgar qualquer fã do estilo), "Dissolved" (com uma letra que retrata as consequências do abuso de drogas) e "Blood And Oil", são realmente canções poderosas e que servem de alicerce para um disco centrado, conciso e convincente.

As gravações ocorreram no Estúdio 44 em São Paulo, a produção do registro é responsabilidade de Roberto Toledo (MX, Anthares) e o lançamento é mais uma vez da Shinigami Records.  Roberto consegue aquele meio termo ideal para um disco de Thrash Metal, onde há aquela sujeira mais do que necessária, porém todos os instrumentos são ouvidos com extrema nitidez. A arte da capa é do designer Jean Michel e também transmite a intensidade contida nas músicas. 


O Skinlepsy é uma banda coesa com sua proposta, não se aventura e faz exatamente o que os fãs esperam de um representante do gênero. Este trabalho vem pra firmar de vez o grupo na cena nacional e ainda tem potencial para alçar vôos mais altos, pois apesar de extremamente batida, a frase "não deve nada a nenhuma banda gringa" se encaixa perfeitamente aqui. "Dissolved" é ótimo do começo ao fim e não é recomendado para ouvidos de porcelana. 


Nota: 8,7


Formação:

André Gubber (vocal, guitarra e baixo)
Leonardo Melgaço (guitarra)
Evandro Junior (bateria)

Faixas:

01. Perfect Plan
02. The Mentor
03. Ask To Diablo
04. The Hate Remains The Same
05. Caustic Honor
06. Dissolved
07. Blood And Oil
08. Insomnia
09. A New Chance Of Life
10. Murder


Redigido por Fabio Reis​