segunda-feira, 17 de abril de 2017

M26 - "Misantropia" (2014)

Mundo Metal [ Indica ]



A cada vez mais o Metal nacional surpreende o ouvinte com as suas respectivas bandas, não é a toa que o Brasil é considerado um país rico nesse gênero musical, em diversos estados existem excelentes grupos, muitos deles se encontram no mainstream, enquanto outros ainda permanecem no underground, mas independente de onde estejam, muitos em sua maioria possuem uma boa qualidade sonora, e respectivamente lançam bons trabalhos.

Mas o que acontece é que, mesmo sempre surgindo centenas de bandas no país e lançando bons registros, nem sempre elas conseguem ter boa repercussão com os seus trabalhos como pretendiam, sejam eles uma simples demo, um ep, ou até mesmo um full-lenght, sendo assim acaba que os mesmos passem despercebidos por uma boa parte do público, exceto daqueles que realmente gostam do gênero do determinado grupo.

Essa banda aqui é a prova viva disso que eu acabei de mencionar nos parágrafos anteriores, a mesma executa um Death/Doom Metal, mas há também umas pitadas de Dark Metal, o grupo lançou bons trabalhos em sua discografia, possui um bom tempo de carreira, porém ainda é bem desconhecida entre o público.

A banda em questão é oriunda do Rio Grande Do Sul, mais precisamente do município de Pelotas, foi formada em 1996, está ativa, e até então foram lançados apenas quatro registros, que são, três demos e esse full-lenght, que até o momento é o último trabalho do grupo.


Esse álbum contém seis faixas, as letras das músicas são cantadas em português, e os seus temas abordados são, a melancolia, a tristeza, e o sofrimento, e claro, como já é de praxe em bandas do estilo, o registro em si possui uma atmosfera bem obscura, fúnebre, sombria, e mórbida, à começar pela sua arte da capa.

A parte instrumental ocorre várias mudanças de andamentos, e os vocais algumas alternâncias, em quase todo o tempo a sonoridade está mais rápida com uma pegada mais visceral e agressiva, boas linhas de guitarra, riffs cortantes, o vocal gutural é um pouco rasgado, a cozinha é excelente, o baixo se destaca bem com os seus graves, a bateria também não deixa à desejar, a mesma faz um belo trabalho, tanto em suas partes mais rápidas, quanto nas cadenciadas.

A parte em que o instrumental está um pouco arrastado também é perfeita, nesse momento percebe-se melhor as boas melodias e arranjos que o álbum possui, nessa hora entra o uso do vocal limpo feminino, que por sinal ficou sensacional, o mesmo conseguiu deixar as músicas com uma pegada um pouco melancólica, e isso ficou simplesmente magnífico.

Aos que curtem o gênero, seja o Doom Metal mais tradicional, ou com essa junção com o Death Metal, e que por ventura ainda não conhecem essa banda, eu os recomendo que ouçam esse álbum fantástico, certamente irão gostar bastante.


Integrantes:

André Lisboa - Baixo
Gabriel Porto - Bateria, Teclado 
Jean Gularte - Vocal 
Carla Domingues - Vocal 
Patrícia Porto - Baixo, Guitarra (acústica), Backing Vocals
Bruno Añaña - Guitarra

Faixas:

01. Solidão
02. Lágrimas de Desidéria 
03. Misantropia 
04. Entre as Ruínas do Caos 
05. Choro em Silêncio 
06. Triste Lamento d'Alma


Por Marconi Silva