quinta-feira, 28 de julho de 2016

Lançamento: Reactory - "Heavy" (2016)


Há dois anos atrás estava eu indicando o álbum de estréia de uma promissora banda alemã chamada Reactory, aqui estou novamente, mas desta vez observando a evolução e amadurecimento do quarteto original da capital Berlin e mais uma vez, fazendo a indicação de um álbum dos caras, o segundo, intitulado apenas "Heavy".

Se no primeiro disco, a banda apresenta um Thrash vigoroso e evidencia influências diretas de seus compatriotas do Destruction, além de alguns elementos de Kreator e Sodom, neste trabalho as referências são mais abrangentes e nos levam além do Thrash teutônico. Nota-se uma aproximação da musicalidade de bandas estadunidenses do porte de Exodus e em alguns momentos, Testament e Overkill.

Obviamente o grupo se tornou mais abrangente em sua proposta musical e "Heavy" é muito mais elaborado e consistente. Na audição percebemos também uma maior variedade de ritmos e cadencias, diferente da pancadaria desenfreada de "High On Radiation" (2014), o novo álbum é bem diversificado e agrada desde o primeiro instante.

Os músicos soam confiantes, arriscam mais e uma identidade proveniente dessa amálgama de influências parece ter nascido com bastante propriedade, o que deixa as composições bem mais interessantes e com menos traços dos grupos que influenciaram os integrantes em suas formações musicais.


Como em todo bom disco de Thrash Metal que se preze, os riffs são cortantes e no caso do Reactory, bem elaborados, assim como os solos e linhas, tudo isso cortesia Jerry Reactor, um exímio e criativo guitarrista que faz jus ao legado da escola alemã no estilo. A cozinha constituída pelo baixista Jonny Master e pelo novo baterista Atomic Dude, substituto do brasileiro Cauê Santos, é concisa, precisa e muito funcional. Nos vocais, Hänz Hazard soa como tem que soar, agressivo e visceral, fazendo da Reactory uma banda respeitável e que funciona como uma verdadeira equipe onde todos os integrantes tem papel de destaque.

Diversos momentos de "Heavy" merecem ressalva, a sequência inicial que conta com a trinca "To Thanatos (Fumigation From Manna)", "To Hypnos (Fumigation From Poppies)" e a cadenciada "Deep Tranqulility", mostra com perfeição a evolução do grupo. Além destas, a devastadora "Shrines Of The Forgotten Gods", a intricada "Pleasure Seeker" e a surpreendente versão para "Eat The Rich", gravada originalmente pelo Motorhead no clássico álbum "Rock 'n' Roll" (1987).

Interessante analisar que apesar da maturidade e das diferenças em relação ao trabalho de estréia, a Reactory mantém suas raízes fincadas na escola old school do gênero e não apresenta elementos que proporcionam qualquer descontentamento a quem ouviu e gostou do disco anterior. Em apenas 35 minutos de duração, "Heavy" consegue entreter, empolgar e é uma ótima pedida para quem está a procura de uma boa banda pertencente a nova safra do estilo. Recomendo!


Integrantes:

Hänz Hazard (vocal)
Jerry Reactor (guitarra)
Jonny Master (baixo)
Atomic Dude (bateria)

Faixas:

1. To Thanatos (Fumigation from Manna)  
2. To Hypnos (Fumigation from Poppies)  
3. Deep Tranquility 
4. Shrines of the Forgotten Gods  
5. Angstharsis 
6. Monolith  
7. Pleasure Seeker  
8. Let Me Rage Before I Die  
9. Eat the Rich (Motörhead cover)

por Fabio Reis