sexta-feira, 1 de julho de 2016

Indicação: Demolition - "Manipulation For Tragedy" (2016)


Desde que o Thrash ressurgiu das cinzas na virada do século, estamos sendo presenteados ano após ano, com excepcionais trabalhos de talentosas bandas que compõe uma nova safra pra lá de competente.O Brasil como sempre, é um dos maiores celeiros mundiais no estilo e nomes como Woslom, Jackdevil, Red Razor, Voodoopriest e Kamala, hoje são uma realidade no cenário.

O mais legal dessa renovação é que ela parece ser ininterrupta e a cada dia, nos deparamos com um novo grupo capaz de chamar a atenção e ser corretamente chamado de promissor. Num mercado concorrido como este, apenas as bandas diferenciadas sobreviverão e é aí que a Demolition entra em cena.

Formada em 2014, na cidade de Governador Valadares, Minas Gerais, o grupo vinha alcançando certo destaque através do lançamento de dois ótimos vídeo clipes, um para a faixa "Illusion Of Fear", outro para "Infected Face" e no dia 4 de maio, o EP "Maniplation For Tragedy" foi oficialmente lançado, ainda com a participação do vocalista  Zenn Augusto, porém por motivos pessoais, o cantor resolveu deixar a banda. 

Para substituir Zenn, o grupo resolve apostar no talento de Thaís Teixeira, colocando um ponto de interrogação na cabeça de seus fãs, afinal, estavam com um material muito bom gravado, dois vídeos bastante divulgados e os CD's todos prensados, ficava a dúvida de como a nova vocalista se sairia cantando as músicas originalmente compostas para o ex-integrante. 

A resposta da Demolition foi imediata e demonstrando muita seriedade, profissionalismo e respeito a seus fãs, regravaram todas as canções do registro com a intenção de exibir a performance de Thaís e mostrar que a banda segue firme, focada e a troca de músicos não afetou em nada o planejamento pré existente.

Não analisarei as composições com o antigo vocal, mas sim as novas versões com a Thaís e antes de dissertar sobre a musicalidade do grupo, devo apenas ressaltar que um material que já merecia ressalvas positivas e muitos elogios, se tornou simplesmente fantástico. Se dizem que o que está ruim, sempre pode piorar, somos obrigados a concordar que aqui ocorre o inverso, pois o que já era bom, melhorou e muito.

O Thrash Metal executado pela banda é daqueles técnicos e agressivos, porém com uma grande quantidade de variações e referências a diferentes escolas do estilo, o que mostra o ecleticismo dos integrantes na hora de compor e principalmente, a facilidade de transmitir para a música esta vasta quantidade de elementos. Durante a audição, percebemos que as quatro canções são bem distintas e possuem características bem diferentes umas das outras, fator primordial para que a audição não se torne enjoativa.


A temática das músicas se complementam e giram em torno de um personagem oculto que através de etapas, manipula sua vítima e a leva para sua alto destruição. Em "Illusion Of Fear", a vítima é iludida pelo manipulador, que depois a infecta com propostas falsas e mentirosas ("Infected Face"). Na faixa "Influence", o manipulador já tem influência sobre as ações de sua vítima e o ápice ocorre em "Manipulation", onde totalmente manipulada, vai de encontro a sua destruição.

Se não bastasse o comprometimento lírico, é tocando que a banda realmente conquista o ouvinte. "Illusion Of Fear" abre o trabalho apresentando belos riffs e um refrão marcante, "Infected Face" possui um ritmo alucinante, "Influence" começa com uma passagem mais cadenciada para depois explodir em um Thrash consistente e a última composição, "Manipulation" (a minha preferida), é detentora de riffs matadores e algumas variações que fazem com que a composição seja simplesmente viciante.

Todos os músicos se destacam individualmente e desde as belas linhas e excelentes riffs de Gabriel Vieira, até a poderosa e precisa parte rítmica formada pelo baixo de Junior Silveira e a bateria de Wagner Oliveira, a Demolition esbanja entrosamento e o trabalho de equipe fica evidenciado como mais uma ressalva positiva. 

Na parte vocal, é impossível não tecer comparações, já que o trabalho de Thaís Teixeira se encaixou de forma perfeita na musicalidade do quarteto e sem meias verdades, é anos luz à frente do executado pelo antigo integrante. Os timbres são mais agressivos, mais ríspidos e mais técnicos, dando uma roupagem nova e mais visceral para as músicas (que já eram boas). 

Em suma, "Manipulation For Tragedy" deixa aquele gostinho de quero mais e prepara os ouvintes para a chegada do primeiro full da Demolition, que deve ser lançado até o final de 2016. Para quem reclama de que não aparecem boas bandas atualmente, eis aqui uma bela oportunidade de conhecer um grupo com potencial e talento de sobra. Banda extremamente promissora e que deve alçar voos mais altos, recomendo!  



Integrantes:

Wagner Oliveira (bateria)
Thaís Teixeira (vocal)
Junior Silveira (baixo)
Gabriel Vieira (guitarra)

Faixas:

01. "Illusion Of Fear"
02. "Infected Face"
03. "Influence"
04. "Manipulation"

por Fabio Reis