quarta-feira, 22 de junho de 2016

Dream Theater: nota de esclarecimento sobre problemas técnicos durante show de BH


A produtora EV7 Live publicou uma nota esclarecendo os problemas técnicos ocorridos na apresentação da banda Dream Theater em Belo Horizonte na data de ontem à noite (21 de junho de 2016). 

Segue o esclarecimento:

"Muitas pessoas exigindo explicações sobre algumas coisas que aconteceram. Esperamos que tudo esteja explicado aqui.

1) Sem entrar muito em detalhes, houve dois problemas consecutivos com os voos do Jordan +3 técnicos da banda que o fizeram chegar em BH apenas às 20h de ontem, horário previsto para início o show.

2) Os voos, aliás, eram todos de responsabilidade da banda.

3) O show chegou a estar 99% cancelado e foi salvo apenas por causa do trabalho das produtoras envolvidas e da equipe da banda. Seria um desastre o cancelamento, e o pior foi evitado.

4) Até aquela hora em que fizemos a postagem ontem sobre o atraso, não poderíamos cravar com certeza se haveria ou não o show. Se o voo do Jordan atrasasse, por exemplo, o show não aconteceria. Por isso não avisamos nada antes. Preferimos esperar para dar uma notícia mais embasada.

5) Os três técnicos que estavam no voo com Jordan eram exatamente os três técnicos que cuidavam do vídeo. Só eles sabiam trabalhar naqueles equipamentos. Equipamentos que já estavam em BH, liberados e descarregados desde a madrugada anterior.

6) Não abrimos a casa antes por ordens da banda. Sempre, em qualquer show internacional, é o produtor geral da banda que autoriza a abertura da casa.

7) Antes do show, a banda subiu ao palco e fez um pronunciamento deixando muito claro a todos os problemas existentes, e que não haveria vídeo. Foi dada, portanto, a oportunidade para que aqueles que achassem que não valeria a pena assistir o show, pudessem procurar reembolso do ingresso. Ninguém foi enganado.

8) Algumas pessoas, após o pronunciamento da banda, solicitaram reembolso. Elas foram atendidas, ou devidamente orientadas sobre como proceder.

9) Uma hora antes da abertura da casa, um responsável pela banda chamou o responsável pela segurança e os produtores, e disse estava expressamente proibido fotografias. E ele insistiu que os seguranças fossem chatos se vissem alguém fotografando ou filmando.

10) Aliás, aquela mensagem de voz que rodou repetidas vezes sobre a proibição de fotografias, foi gravada no camarim, alguns instantes antes da abertura da casa, por um dos nossos técnicos, por exigência da produção da banda.

11) Até nossa fotógrafa oficial e contratada, Iana Domingos, foi proibida de fazer fotos do evento.

12) Haveria separadores de setores, mas foi solicitado por nós pela produção, novamente de última hora, que eles fossem retirados, para que o teatro não ficasse “feio”. Obedecemos. O máximo que poderíamos fazer era resolver o problema com material humano. Não “resolveria”, mas não tínhamos outra alternativa.

13) Aliás, uma pessoa que vimos aqui reclamando da produção sobre a falta da separação dos setores, foi uma pessoa que comprou ingresso em setor mais barato e se aproveitou indo para um setor mais próximo.

14) Mesmo assim, foram poucos casos de espertinhos que invadiram setores mais caros. A maioria das pessoas obedeceu o setor comprado, e isso deu orgulho de ver. Público extremamente educado.

15) O show de BH foi confirmado de última hora (31 dias de antecedência) e não houve tempo hábil para organizar qualquer tipo de bar para o público. É claro que adoraríamos poder ter um bar num evento de 3 horas de duração com 2 horas de atraso para lucrar com isso. Mas, pelo pouquíssimo tempo, sequer as autorizações e liberações sanitárias necessárias poderiam ter sido emitidas à tempo.

16) Vale dizer: nenhum teatro de BH ou do Brasil permite que você entre com bebidas e alimentos dentro do teatro. Então, se fosse haver algum bar, ele teria de ser improvisado do lado de fora do teatro.

17) Todo mundo que foi à portaria e solicitou que pudesse sair, comer, e retornar, foi atendido. Ninguém ficou “trancado” lá dentro.

18) Uma fila natural se formou no sentido Savassi desde cedo. Era a fila correta. Depois, mais tarde, pessoas por alguma razão alienígena começaram a formar uma outra fila no sentido Raul Soares. Tínhamos um show quase cancelado a resolver. Não podíamos desprender qualquer recurso para cuidar de problemas de fila, infelizmente. Solicitamos aos seguranças que considerassem a fila original como prioridade.

19) Banda e equipe foram 100% atendidas em tudo o que pediram, com os melhores profissionais e equipamentos do Brasil trabalhando, melhor hotel da cidade, melhores restaurantes. Receberam dentro do prazo, antecipado. Tudo.

20) A banda poderia simplesmente ter cancelado e não fazer esforço pra acontecer. Um show a mais outro a menos não faz diferença pra eles. Eles assumiram risco de comprometer o cronograma do show de SP pra fazer o de BH acontecer. Eles fizeram o esforço de fazer BH acontecer exatamente pois foram extremamente bem atendidos e tratados desde o início.

21) Lamentamos – lamentamos muito mesmo os problemas. Lamentamos mais que vocês. Pois não economizamos nenhum centavo com nada para entregar um show com excelência. Mas temos imenso orgulho de como, com trabalho duro de profissionais extremamente capacitados, de todas as partes envolvidas, conseguímos tornar um virtual cancelamento num show lindo como aquele. Quem viu, tenho certeza que adorou!

Obrigado ao público, ao Dream Theater e sua equipe, e aos quase 90 profissionais que trabalharam no dia."

Após o show de ontem em Belo Horizonte a banda se apresentará em mais três cidades brasileiras, sendo: São Paulo, Rio de Janeiro e Curitiba. Confiram as datas na imagem abaixo: