terça-feira, 4 de outubro de 2016

Curiosidades: Venom - Cronos, Mantas, Abaddon e... Jesus Christ?


Poucos sabem, mas o Venom em uma fase anterior a gravação de seu primeiro álbum, chegou a ser até mesmo um quinteto. Pouco antes de "Welcome To Hell" ganhar vida, o grupo já era um quarteto e quando os integrantes resolveram adotar os pseudônimos, além de Cronos, Mantas e Abaddon, havia um vocalista que curiosamente escolheu o pseudônimo Jesus Christ.

O nome desse cara era Clive Archer e ele teve dois papeis importantes no desenvolvimento do Venom e do próprio Black Metal. Apesar de ser contra a temática satanista do grupo, Clive usava um tipo de corpse paint bem característico, usando um produto que fazia com que sua face ficasse enrugada (craquelada) e parecesse que estava quebrando, tal tipo de pintura acabou sendo uma das grandes influências para as bandas do estilo anos mais tarde.


A outra contribuição de Clive foi a de emprestar todos os seus equipamentos ao grupo, mesmo depois de deixar o Venom por divergências ideológicas, o músico cede sua aparelhagem para que o trio (à partir deste momento) pudesse seguir em frente.

Outra curiosidade pouco divulgada é que esta não seria a primeira vez que o cristianismo iria "dar uma força" aos precursores do Black Metal, pois logo após o lançamento do clássico álbum "Black Metal" (1982), o Venom foi banido de praticamente todos os estúdios de Newcastle e acreditem se quiser, quem cedeu espaço para a banda ensaiar foi uma igreja católica. Existem até algumas fotos clássicas onde Cronos sacaneia a paróquia invertendo um crucifixo fixado na parede.


É isso amiguinhos, a banda mais capirota do início dos anos 80, ensaiou numa igreja e teve um vocalista com pseudônimo Jesus Christ. Hoje em dia isso daria uma treta maligna hein...

Obs: antes que apareçam os mimizentos, não estamos fazendo apologia a nada, apenas retratando um fato curioso do mundo da música.