terça-feira, 2 de agosto de 2016

AC/DC: a hora do adeus?


Os últimos anos tem sido bem conturbados para o AC/DC, o grupo vem sofrendo duros golpes, ininterruptos, um após outro, tudo isso tem posto em cheque as decisões tomadas por Angus Young e o grande questionamento feito por milhares de fãs é: chegou a hora do adeus definitivo? 

O AC/DC perdeu seu maior compositor e membro fundador, Malcom Young, quando em 16 de Abril de 2014, o músico foi afastado para tratar de uma doença mental incurável, a demência. Na ocasião, uma nota foi emitida pedindo que a privacidade de Malcom e de sua família fosse preservada e o recado dado era o de que a banda seguiria em frente sem ele. 

É claro que houve uma chateação por parte de muitos, porém ainda estavam ali todos aqueles caras que nos acostumamos a ver durante anos, caras como Angus, Brian, Cliff, Phil, que fizeram história e participaram de grandes momentos juntos, era perfeitamente entendível querer seguir em frente e Malcom deu lugar a Stevie Young.

No final de 2014, outro golpe abalou o grupo, Phil Rudd o baterista que gravou a maior parte dos álbuns do AC/DC, é acusado de encomendar dois assassinatos a um matador de aluguel. O músico negou tudo, porém em 2015, no dia do julgamento, acabou admitindo a culpa e ainda foi acusado de outros delitos, o que o impossibilitou de se juntar a banda para a turnê de divulgação do álbum "Rock Or Bust", sendo substituído por Chris Slade.


Eis que 2016 chegou e logo no início da nova turnê, Brian foi impedido de tocar devido a um problema crônico de audição. Algumas datas foram canceladas e o carismático cantor foi afastado por tempo indeterminado. Foi um período de especulações e como todos sabem, Axl Rose "se ofereceu" para substituir Brian até o final da turnê. O que era apenas boato, acabou se confirmando e através de uma nota oficial, a banda decretava o que todos temiam, Brian estava fora e Axl Rose estava dentro.

Muitos fãs não aceitaram a troca, algumas manifestações ocorreram, porém a grande verdade é que os shows foram realizados e se tornaram um enorme sucesso de público, o AC/DC tocou para arenas lotadas e o vocalista do Guns 'N' Roses fez o que pode, na verdade, fez até melhor do que muitos esperavam.

Após tais performances, Phil Rudd, o ex-baterista, fez um comentário que obviamente, muitos fãs já se questionavam: "Não direi que não espero tocar com o AC/DC novamente, mas... ainda é o AC/DC? Sem a voz bonita de Bon, sem Malcolm, sem Brian..."

Bem, os integrantes atuais tocam sob o nome AC/DC e Angus Young, o seu grande líder ainda está lá, porém sejamos francos, quando Malcom foi afastado tínhamos praticamente toda a formação clássica ali reunida, hoje ela esta resumida a Cliff Williams  e Angus Young, ou ao menos estava... pois o último golpe que o grupo recebeu é o anúncio oficial da saída de Cliff.


O próprio Angus comentou sobre o assunto em uma recente entrevista a revista Rolling Stone: "Cliff nos contou antes da turnê sequer começar, que esta seria sua última. Além de mim, Cliff era o cara que estava a mais tempo na banda, desde 1977. Cliff e Brian estão na mesma faixa etária, eles gostam de sair, visitar alguns pubs, eles tinham um vínculo."

Nesta mesma entrevista, o guitarrista e agora, último remanescente do AC/DC original, foi questionado sobre o futuro do grupo e sua resposta não preencheu muitas lacunas: "Neste momento eu realmente não sei. Estávamos empenhados em terminar a turnê, quem sabe o que eu vou sentir depois. Quando você se compromete e diz "Eu vou fazer isso ou aquilo", é sempre bom chegar no final e poder dizer "Eu fiz tudo o que disse que faria."

Não sabemos o que Angus ainda pretende, o músico pode tanto encerrar em definitivo as atividades da banda e assim preservar o seu legado, como pode escolher seguir em frente, com uma formação totalmente diferente da que gravou todos os grandes clássicos imortais do grupo.

É difícil opinar, é difícil se colocar no lugar de Angus, mas como fãs só esperamos que o lendário guitarrista faça a escolha certa e não deixe que uma das maiores bandas de Rock de todos os tempos, tenha um final trágico e muito aquém de sua trajetória. 

"It's a long way to the top if you wanna Rock and Roll"

por Fabio Reis