terça-feira, 28 de junho de 2016

Testament: Eric Peterson divulga data de lançamento e diversos detalhes sobre o novo álbum


O guitarrista Eric Peterson conversou com a Metal Maniac e após ter dado uma recente declaração de que "The Brotherhood Of Snakes" seria como um "Reign In Blood" do Testament, deu maiores informações sobre o registro, que será lançado no dia 28 de outubro. Confira alguns trechos da entrevista.

Sobre como o músico se sente em relação ao novo álbum:

"O disco está muito, muito bom. Estou muito feliz com isso. É muito diversificado, mas também é muito épico. Não há nada nele que soe comercial e eu acho que depois de trinta anos gravando música e testando diferentes fórmulas e outras coisas, acredito que nós encontramos uma fórmula que é totalmente metal. Acho que é para o fã de metal que está à procura de algo a mais, não apenas o normal, ele tem uma pegada Thrash e diversos riffs. Há muita coisa acontecendo aqui e apenas pelo título "The Brotherhood Of Snakes", você já espera algo mais aprofundado. Não é algo como "Satan's Death" ou '"Kill' 'Em All". "Kill' 'Em All" é matador, desculpe, mas você entendeu o que quero dizer, é uma sonoridade com maior profundidade.

Como tem virado moda, uma banda veterana como o Testament, pioneira no num estilo grandioso como o Thrash Metal, simplesmente decidiu começar a turnê de divulgação de seu mais novo disco sendo banda de abertura para um grupo mais novo, porém em ascensão, confira o que o guitarrista tem a dizer sobre isso:

"Várias bandas não fariam isso, um grupo como Testament sendo banda abertura para o Amon Amarth. Um monte de pessoas estão reagindo como," Huh? ", mas ao mesmo tempo, quando você pensa sobre isso, o Amon Amarth está grande e muito bem agora e eles são uma nova banda. Eles estão deixando pra trás um monte de gente e isso é bom para o Testament. Eles não são tão ruins, estão destruindo. Acho que eles são muito bons e seu novo registro muito bom. Não apenas bom, mas é realmente bom e se há um monte de gente querendo os assistir e eles são bons, por que não?

Com todo respeito ao Amon Amarth, ao Sabaton e todos os outros nomes em ascensão no Metal, mas é muito estranho ver bandas como Testament e Accept, servindo como suporte de um grupo bem mais novo, mas que vive um bom momento. É claro que tais atitudes são devidas a um único fator, o dinheiro. Desta forma, não há como contestar tais decisões, mas essa conversa de que "são muito bons e o último disco é realmente bom" (referindo-me as declarações de Peterson), não cola e não convence ninguém, afinal, o Testament é ótimo, lendário e esmagador, ou alguém discorda?

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...