sexta-feira, 3 de junho de 2016

Da série "EPerfeição": Savatage - "The Dungeons Are Calling" (1984)


EP é a sigla utilizada para designar o termo "extended play" e faz menção a discos que possuem duração maior que um single ou compacto simples, mas não possuem o tempo correspondente a um álbum completo, geralmente possuem 4 músicas, porém isso não é uma regra. Na década de 80, foram muitas vezes chamados de mini álbuns devido aos mini LP's.

Muitas bandas fazem uso até hoje do lançamento de EP's e desde que surgiram, muitos deles ficaram marcados como peças fundamentais nas discografias de diversos grupos. Chamamos de "EPerfeição" o EP que além de possuir material inédito, também é detentor de composições excepcionais, clássicas e fundamentais nas trajetórias das bandas.

Reza a lenda que o EP "The Dungeons Are Calling" foi registrado nas mesmas sessões de gravação do debut "Sirens" (1983), mas por questões de espaço no LP, acabou sendo retirado do conteúdo final do álbum e lançado um ano mais tarde como um EP "vitaminado".

O Savatage possuía quatro canções para o lançamento, "The Dungeons Are Calling", "By The Grace Of The Witch", "Visions" e "Midas Knight", para completar o set e dar um ar diferenciado ao material, regravaram mais duas faixas do período em que a banda ainda se chamava Avatar, as escolhidas foram "City Beneath The Surface" e "The Whip" e com a inclusão, o registro foi lançado no dia 22 de março de 1984, contendo 6 composições épicas.


A sonoridade do grupo nesta época deixou muitos dos headbangers mais tradicionais espantados, tamanho era o peso e a capacidade de levar o ouvinte para dentro das viagens sonoras que a banda imprimia em suas músicas. Os riffs de Criss Oliva já chamavam a atenção e neste EP eles aparecem em abundância, assim como seus solos precisos e repletos de feeling e os vocais únicos de Jon Oliva.

A faixa "The Dungeons Are Calling" abre os portões do inferno e traga o ouvinte para dentro das "masmorras" que, ao contrário do que muitos pensam, é uma canção que fala através de metáforas sobre o uso de drogas. "By The Grace Of The Witch" é outro clássico e possui um refrão daqueles que fixam no subconsciente e quando percebemos estamos o cantarolando sem nem perceber.

O disco segue com a rápida "Visions" e depois nos apresenta a majestosa "Midas Knight", com riffs cavalgados e um andamento que praticamente nos obriga a agitar. "City Beneath The Surface" é um hino da banda e também uma verdadeira porrada, uma composição completa, com uma introdução poderosa, ritmo alucinante, refrão marcante e riffs destruidores, a minha favorita do disco, que encerra com a fantástica "The Whip", talvez a que mais se encaixaria no debut da banda.

Em 2011, o disco de estréia foi relançado em CD trazendo "The Dungeons Are Calling" acoplado ao material e segundo as palavras do próprio Jon Oliva, "juntos como deveria ser desde o início". Item obrigatório em qualquer coleção e um dos responsáveis pelo Savatage ter sido considerado um dos principais nomes do Heavy/Power Metal estadunidense (US Metal) nos anos 80.


Integrantes:

Criss Oliva (guitarra)
Jon Oliva (vocal)
Keith Collins (baixo)
Steve Wacholz (bateria)

Faixas:

1. The Dungeons Are Calling
2. By The Grace Of The Witch
3. Visions
4. Midas Knight
5. City Beneath The Surface
6. "The Whip"

por Fabio Reis