terça-feira, 21 de junho de 2016

Bruce Dickinson: dando exemplo através de pequenas ações


É natural no meio do Rock e Metal, ouvirmos relatos e histórias de fãs que endeusam e enaltecem alguns rockstars, por suas posturas polêmicas e modos de vida do tipo "sexo, drogas e Rock and Roll". Virou algo tão natural que as pessoas não percebem que tais atitudes influenciam diretamente nas performances da banda/músico com o passar dos anos e ao invés de se conscientizarem, tentam copiar o que seus ídolos fazem e a teoria do "Live Fast, Die Young", parece ser algo corriqueiro para muitos. 

Geralmente o resultado desse estilo de vida, gera consequências nada agradáveis para os próprios músicos e todos os dias, nos deparamos com artistas que um dia encantaram multidões, porém atualmente tem muita dificuldade para apresentar shows que podemos classificar apenas como medianos. 

É claro que não estamos aqui para julgar ninguém, porém envelhecer bem, traz longevidade para o trabalho das bandas e proporciona apresentações em alto nível. Um dos grupos que envelheceu muito bem, sem dúvidas é o Iron Maiden, afirmo isso sem entrar nos méritos de considerar ou não os últimos álbuns bons ou ruins, mas sim na qualidade apresentada nos shows do grupo. 

Sempre tive uma opinião formada sobre artistas renomados no Metal. Não precisamos gostar do que os caras fazem em suas vidas particulares, não precisamos tê-los como exemplo a ser seguido e não temos que concordar com suas posições políticas ou religiosas. Basta que a música feita por eles nos agrade e vamos continuar consumindo seu material e admirando seu talento. Não escutamos Black Sabbath (um exemplo) por que Ozzy foi um verdadeiro maluco e quase morreu de overdose muitas vezes, mas sim por que suas composições nos inspiram e agradam aos nossos ouvidos.

Vez ou outra iremos nos deparar com bandas ao qual gostamos muito e seus integrantes nos decepcionam cada vez que dão uma entrevista ou declaração, isso é normal. Precisamos aprender que tal acontecimento não irá desmerecer a música apresentada pelo grupo e se os caras preferem ser destacados na mídia dessa maneira, é uma escolha pessoal de cada um. Óbvio que como um amante do estilo e sabendo que tais figuras são formadoras de opiniões, gostaria que passassem bons exemplos, usassem seu tempo fora dos palcos para fazer coisas uteis ou relevantes.

Apesar de não render manchetes bombásticas e sensacionalistas, acreditem, isso acontece com mais frequência do que pensamos. Um grande exemplo de músico que se destaca por suas ações tanto no palco como fora dele, é o cantor Bruce Dickinson. Vocalista de uma das maiores banda de Heavy Metal de todos os tempos, esgrimista profissional, escritor de livros e piloto de avião, o músico é também conhecido por sua seriedade e caráter.

Recentemente, o cantor foi envolvido na história do pequeno Rossi Starbrook, um garotinho de apenas seis anos de idade e que através da influência de seus pais, ama o Iron Maiden e principalmente, Bruce Dickinson. O fato que difere essa história da de muitos meninos pelo mundo, é que Rossi sofre de leucemia desde os quatro anos e apenas começando a sua jornada, tanto na vida como através da música, viu na luta de Bruce contra o câncer que o afastou dos palcos por algum tempo, uma inspiração.


Quando o Maiden foi anunciado como headliner do Download Festival 2016, Rossi Starbrook gravou um vídeo cantando "Aces High" e por obra do destino, o vídeo "viralizou" por toda a internet e chegou até Bruce Dickinson e os organizadores do evento. O resultado é que Rossi e seus pais ganharam o direito de ver o show de sua banda preferida, porém a surpresa maior foi quando o senhor Bruce Dickinson concedeu alguns minutos de seu dia para conhecer o seu pequeno fã.

Nas palavras Leanne, a mãe do garoto: "Ele fala bastante, mas ficou mudo ao encontrar com Bruce. Foi um momento incrível, pude ver meu garotinho feliz e isso valeu muito. Não tenho como agradecer a todos que proporcionaram esse momento" 

São pequenas atitudes que fazem diferença e tenho a total convicção que independente do destino de Rossi, Bruce Dickinson em alguns poucos minutos, pode ser muito mais que o cantor do Iron Maiden, mas sim uma pessoa capaz de trazer esperança e proporcionar um momento único e inesquecível na vida de um menino que luta pra continuar vivo a cada dia.

Esta não é a primeira vez que um músico do Metal se destaca fazendo mais do que tocar, não é nem a primeira vez que o próprio Bruce Dickinson se propõe a realizar tais atos, mas é talvez a mais recente e se o Heavy Metal possui os adeptos e admiradores do estilo inconsequente de ser, temos também aqueles que através de atos como este, nos enchem de orgulho.

Bruce merece ser aplaudido de pé!

por Fabio Reis