terça-feira, 17 de maio de 2016

Enforcer: conheça a discografia de uma das melhores bandas da nova geração


Quando as primeiras bandas que buscavam resgatar a sonoridade oitentista dos grupos de Heavy Metal tradicional surgiram, uma boa parcela do público não levou a idéia a sério e outra grande parcela pensou se tratar de uma moda passageira. 

Nos dias de hoje fica claro que ambos os pensamentos estavam completamente equivocados e a NWOTHM (New Wave Of Traditional Heavy Metal), está aí para quem quiser conferir. O movimento vem revelando bandas a revelia e trazendo para o século XXI os velhos cinturões de bala, calças coladas, tênis cano alto e os coletes com dezenas de patches, aqueles mesmos que todos achavam ser apenas parte de um momento histórico e jamais poderiam ser trazidos novamente à tona.

Dentre os nomes mais importantes do movimento, alguns vem se destacando e recebendo críticas extremamente positivas por parte da mídia especializada. É interessante salientar que os primeiros grupos surgidos utilizando esta proposta, estão apresentando uma característica animadora, aqueles que possuem de três a quatro discos de estúdio lançados em sua discografia, vem mostrando uma evolução impressionante a cada disco e mais do que nunca, esses nomes vem provando que o Heavy tradicional ainda pode ser rentável e ainda possui um público consumidor fiel.


Creio que a banda que melhor exemplifica tudo o que foi relatado até aqui é a sueca Enforcer, surgida em meados de 2004 e portanto, uma das primeiras a apresentar esse tipo de musicalidade. O grupo lançou quatro trabalhos de estúdio e um registro ao vivo, sendo que todos eles são de um padrão altíssimo. 

O Enforcer serve como parâmetro perfeito para que possamos identificar o atual momento da nova geração do Heavy Metal e por isso, faremos uma pequena jornada através de seus álbuns e suas principais características.

"Into The Night" (2008)


Apesar de fundada em 2004, a banda capitaneada pelo vocalista Olof Wikstrand, lançou seu debut apenas em 2008. Nele, a sonoridade varia do Speed Metal ao Hard Rock e certamente se escutado por ouvidos destreinados, será facilmente confundido com um disco lançado em meados de 1985. Apesar de ter se tornado bastante popular, considero o trabalho mais cru e com menos recursos criativos, o que não impediu de ter canções bem marcantes.

Destaques: "Black Angel", "Into The Night", "Scream Of The Savage" e "Evil Attacker"



"Diamonds" (2010)


O segundo trabalho segue praticamente a mesma linha de seu antecessor, com algumas pequenas mudanças que fizeram toda a diferença. A veia Hard ainda existe porém é quase que por completo, substituída por uma mais Heavy. O Speed Metal ainda predomina em boa parte das faixas e em "Diamonds", temos talvez a composição mais marcante do grupo, a poderosa "Katana". As canções de maneira geral possuem construções mais complexas e o grupo começa aqui a sua maior ascensão.

Destaques: "Midnight Vice", "Katana", "High Roller", "Nightmares" e "Take Me To Hell"


"Death By Fire" (2013)


Para muitos, este é o melhor registro da banda e essa afirmação é bastante plausível, já que em "Death By Fire", a maturidade atingida é inegável e tanto na produção, como nas composições, o Enforcer atingiu um nível incrível. Com toda certeza, o terceiro álbum de estúdio surpreendeu a todos por sua evolução, inspiração e competência, serviu para estabelecer de vez o nome do grupo na cena mundial. 

Destaques: "Death Rides This Night", "Run For Your Life", "Mesmerized By Fire", "Take Me Out Of This Nightmare" e "Satan"


"From Beyond" (2015)


Após "Death By Fire", o desafio era enorme, já que o álbum foi um dos mais aclamados discos em 2013, porém "From Beyond" não decepcionou e muito diferente disso, mostrou um grupo ainda mais afiado, investindo em novos elementos e um poder criativo muito maior que nos registros anteriores. Se "Death By Fire" era escolhido pelos fãs quase de forma unânime como o melhor trabalho da banda, o novo disco dividiu essas opiniões e mostrou a maior evolução na musicalidade da banda desde o início de sua trajetória, tudo isso sem mudar uma vírgula de sua proposta inicial.

Destaques: "Destroyer", "Undying Evil", "From Beyond", "The Banshee" e "Farewell"




"Live By Fire" (2015)


Com quatro ótimos lançamentos, nada mais justo que gravar um álbum ao vivo e foi isso que a banda fez. A apresentação de "Live By Fire" foi registrada na turnê de "Death By Fire" e conta com o que de melhor o grupo poderia apresentar em termos de composições. Os grandes destaques de cada um dos três primeiros discos estão todos no set list, menções para a gravação e produção impecável não podem deixar de ser salientadas e além disso, são apresentadas 3 faixas inéditas como bônus.


Conclusões finais

Difícil acreditar que nos dias atuais, alguma banda da nova geração consiga se transformar num gigante como Iron Maiden, Metallica e tantas outras fizeram. As épocas são distintas e a mídia comum de hoje não está voltada para o Metal, porém acredito que grupos como o Enforcer possam crescer e se desenvolver ainda muito mais e tornar-se um ícone da sua época. Competência e talento não falta para esta safra e o que podemos fazer aguardar, assistindo a tudo isso diretamente da primeira fila e tendo a certeza de estar presenciando um momento histórico. 

Vida longa as novas bandas da velha escola do Metal!

por Fabio Reis