sexta-feira, 27 de maio de 2016

Clássicos: Black Sabbath - "Vol. 4" (1972)


Após três grandes e excelentes registros do lendário grupo de heavy metal Black Sabbath (“Black Sabbath”, “Paranoide” e “Master Off Reality”) um novo trabalho de estúdio estava por vir e chamara “Vol. 4”. 

Como Rodger Bain havia deixado às produções do grupo, os próprios integrantes do Black Sabbath trataram de cuidar do processo de criação de seus discos, mais tarde contaram com a ajuda de Patrick Meehan para produção do disco. Em maio de 1972 iniciaram as gravações do novo registro de estúdio na Record Plant Studios, em Los Angeles, Estados Unidos. O uso de entorpecentes pelos integrantes da banda fez com que o processo de gravação durasse um pouco mais de tempo em relação aos registros anteriores.

Uma curiosidade sobre o título do disco, é que primeiramente teria o nome de “Snowblind”, mas a gravadora não permitiu, pois o termo faz referência ao uso de cocaína e na época a droga era um problema sério, podendo assim causar problemas polêmicos para a banda.


Vol. 4 contém a mesma sonoridade pesada que o Black Sabbath já vinha executando, mas explorou também composições mais progressivas, como por exemplo, “Changes”, considerada a maior balada da banda, o instrumental é composto de cordas e piano, cantada na voz do Ozzy à letra retrata o fim de um relacionamento, mais propriamente foi inspirada no fim do relacionamento de Bill Ward. 

“Wheels Of Confusion/ The Straightener” abre o álbum com peso e sem muitos rodeios já ganha velocidade com o solo de Iommi. O prelúdio “FX” dá caminho para a potente “Supernaut” retomando o peso da banda com os riffs marcantes mais uma vez de Tony. 

Um grande destaque para o disco é a faixa “Snowblind” era pra ser a faixa título do álbum, mas como não ocorreu, a música tornou-se muito conhecida e um clássico do disco, traz uma letra com duplo sentido referente ao uso de cocaína além de citar gelo, neve e confusões mentais. 

Certamente apostar em composições mais sentimentais em um disco de heavy metal não é tarefa para qualquer banda, porém, mesmo o Black Sabbath arriscando o disco caiu no gosto dos fãs, rendendo para o grupo 500mil cópias vendidas nos Estados Unidos, em novembro do mesmo ano de lançamento (1972) e marcando assim o início de um novo estilo para o metal.


Integrantes: 
Ozzy Osbourne (voz)
Geezer Butler (baixo)
Tony Iommi (guitarra)
Bill Ward (bateria)

Faixas: 
01. "Wheels Of Confusion/The Straightener"
02. Tomorrow's Dream
03. Changes
04. FX
05. Supernaut
06. Snowblind
07. Cornucopia
08. Laguna Sunrise
09. St. Vitus Dance
10. Under The Sun/Every Day Comes And Goes


por Rafaela Souza

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...