terça-feira, 24 de março de 2015

A True Headbanger


Era uma vez...

...um "True Headbanger" do mal, que só ouve bandas dos porões mais obscuros do underground, considera verdadeiro metal apenas aquele feito em demos, EP's e raramente em "debuts" mal gravados, afinal quem tem mais de um álbum gravado já está "beirando o mainstream", e o mainstream fede.

Essa personificação ambulante do "true metal", quando sai para rolês não usa um "visú", ele veste uma "armadura", faz sua maquiagem pesada, se certifica que sua cara de mal está digna de um "lord das trevas", se reveste de mil adornos, faz um ou dois rituais satânicos (de brincadeira) e sai pra rua certo de que ninguém neste mundo é mais "metal" do que ele.

O que esta figura faz nos locais por onde "desfila" é cagar regras, ser intolerante, radical, impor a sua opinião a quem esteja próximo de sua "malévola" presença e se certificar de que todos concordam que "Slayer é só até o Seasons In The Abyss (e olhe lá)", "Iron Maiden só presta com Paul Di'Anno nos vocais", "Metallica morreu no Master Of Puppets" e... Não, esperem! Essas bandas são todas Mainstream, ele "odeia" todas elas, não passam de vergonha para os "verdadeiros Headbangers".

Acho que todos já conhecerem alguém assim. Só que.......
Por trás desse teatro todo, descobre-se que a tal pessoa começou a escutar rock/metal em meados dos anos 90. Sim, é isso mesmo, Rock! Ou acreditam que ele descobriu o Metal quando escutou o "Panzer Division Marduk" ou o "De Mysteriis Dom Sathanas" e foi amor a primeira audição? 

Quem, assim como eu, começou a se interessar por música nessa época, inevitavelmente não passou batido por certos álbuns e bandas da época e com toda certeza foram estes os trabalhos que despertaram interesse e os inseriram no Mundo do Metal.

Vou nesta postagem citar alguns destes trabalhos.
Neste momento, o "banger" capiroto, filho de Lúcifer e discípulo de Crowley, lê este texto tremendo, suando frio e pensando:

"Maldito Fabio Reis, com que direito você expõe a minha "vergonhosa" iniciação na música? Isto é um segredo imaculado e guardado a sete chaves, desfiz todas as minhas amizades da época, bloqueei no Facebook e fiz sessões de hipnose para apagar essa viadag... oops, essa "primeira experiência" com a música da minha mente satânica"

Estes álbuns aqui mencionados, são taxados de "lixo" e motivo de piada nos dias de hoje por muitos radicais de plantão, porém sem sombra de dúvidas, serviram como porta de entrada para que muitos pudessem escutar os primeiros acordes que mudaram suas vidas.

Renegar o seu passado por possuir preconceitos com estilo A ou B ou sentir vergonha de ter escutado determinada sonoridade? Nunca. 90% dos que começaram a se interessar por música nos anos 90 gostaram e curtiram a maioria destes álbuns!

Neste momento, o "True Headbanger" chora lágrimas de sangue e tem uma incontrolável sensação de nostalgia. Pega em cima de seu guarda-roupas um baú trancado com um cadeado enorme, abri o baú e tira o LP empoeirado do Guns "N" Roses, Apetite For Destruction e sem conseguir se controlar, o coloca para escutar.

The End! 


Escrito por Fabio Reis