segunda-feira, 25 de julho de 2016

Playlist: as 10 melhores versões para clássicos do Judas Priest



Muitos detestam covers, outros adoram, os motivos para reações tão diferentes são os mais variados possíveis. Quem não gosta geralmente é adepto da teoria de que são raras as ocasiões em que uma versão fica tão boa quanto a original, já os que gostam, são os headbangers que possuem a mente mais aberta e para estes, ouvir novas adaptações para os clássicos de suas bandas favoritas, não significa substituir as originais, mas sim ganhar uma maneira diferente e atualizada de escutar uma música já conhecida.

Ambas as opiniões são válidas, mas se existe uma verdade a respeito desse tema, é que em meio a diversos tributos pífios e caça niqueis, versões ruins e clássicos "assassinados", muitas bandas conseguiram apresentar adaptações muito boas para canções pra lá de manjadas.

Neste artigo apresentaremos uma playlist com 10 versões de clássicos do Judas Priest. Nascida em 1969, a banda passou por praticamente todas as metamorfoses que o Rock e o Metal sofreram ao longo das décadas e desde sempre, lançando álbuns importantes e emblemáticos.

O número de clássicos que o grande Priest já nos apresentou é incontável e muitos nomes, além de influenciados pela musicalidade de Halford e companhia, prestaram belos tributos ao grupo gravando versões classudas de velhos hinos da banda.

Confira a nossa lista!

10 - Nevermore - Love Bites

Quando muda-se toda a estrutura de uma música clássica e o resultado é algo bem modernoso e diferente da obra original, os fãs geralmente não aprovam e o cover acaba caindo no esquecimento, porém em raríssimas ocasiões a nova versão agrada e consegue despertar a atenção. A "Love Bites" gravada pelo Nevermore consegue captar todo o sentimento da letra original e transformar a canção existente em algo totalmente novo.


9 - Iced Earth - Screaming For Vengeance 

Uma das maiores performances de Rob Halford merecia uma banda que contasse com um grande vocalista, um cara como Mathew Barlow, capaz atingir as notas mais altas com perfeição e desse a agressividade necessária a canção. Grande clássico em uma versão pesada, empolgante e cheia de energia.


8 - Slayer - Dissident Agressor

A prova de como o Judas Priest influenciou bandas de diversos estilos está aqui. O Slayer, uma das bandas mais viscerais do Thrash, em seu quarto álbum de estúdio, o ótimo "South Of Heaven" (1988), apresentou esta ótima versão para "Dissident Agressor", originalmente gravada no disco "Sin After Sin" (1977). A faixa ganhou uma roupagem mais pesada e agradou tanto fãs de Judas Priest, quanto os fãs de Slayer.


7 - Rage - Jawbreaker

Talvez a melhor escolha que o Rage poderia ter feito, afinal "Jawbreaker", canção presente no disco "Defenders Of The Faith" (1984), tem a cara do power trio liderado por Peavy Wagner e a versão apresentada pelo grupo é um dos covers mais energéticos já gravados.   


6 - Blind Guardian - Beyond The Realms Of Death

"Beyond The Realms Of Death" é uma das maiores baladas que o Heavy Metal já concebeu, uma composição épica, cheia de solos memoráveis e desempenhos acima da média dos integrantes do Priest. Para gravá-la, uma banda acostumada a conceber canções épicas, o Blind Guardian, o resultado é a perfeição total.


5 - Mercyful Fate - The Ripper

O Mercyful Fate sempre se destacou por seu instrumental impecável e os vocais de King Dimond se encaixaram como uma luva nesta música. "The Ripper" apareceu originalmente no clássico "Sad Wings Of Destiny" (1976) e logo se tornou um clássico do Judas Priest, nesta versão impecável, o Mercyful Fate a tocou com excelência e foi extremamente fiel a versão original.



4 - Helloween - The Hellion/Electric Eye

O Helloween é uma daquelas bandas que já gravou inúmeras versões de canções de diversas bandas, possuem até mesmo um álbum apenas de covers, o bom "Metal Jukebox" (1999), porém "The Hellion/Electric Eye" talvez seja a melhor de todas elas. Os vocais de Andi Deris combinaram muito com a faixa e o outro destaque são as guitarras de Michael Weikath e Roland Grapow, simplesmente perfeitas.


3 - Saxon - You've Got Another Thing Coming

Uma lenda do Heavy Metal tocando uma canção de outra lenda do Heavy Metal. Poderia dar errado? Não! E não deu mesmo, ouça e tire as suas conclusões.


2 - Death - Painkiller

"Painkiller" é uma das mais emblemáticas composições da banda e antes desta versão, seria inimaginável ouvir um canção repleta de agudos e um ritmo 100% Heavy Metal sendo executada por uma banda extrema. Só que a genialidade de Chuck Schuldiner tornou isso possível e o Death não apenas tocou "Painkiller", mas tocou com maestria, sem descaracterizar a faixa e ainda dando uma roupagem mais visceral e agressiva a canção. Que me desculpem os nossos compatriotas do Angra, que também a gravaram, mas a versão do Death é imbatível. 


1 - Gamma Ray - Victim Of Changes

Bem, se tem Kai Hansen, tem qualidade. Uma das melhores músicas do Priest de todos os tempos realmente merecia uma versão assombrosa como esta, impecável, fiel, bem tocada e que deixa a impressão de ter sido composta para que o Gamma Ray a gravasse. 


por Fabio Reis

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...